ri happy franquia

Abriu as portas: Ri Happy lança rede de franquias

 

Uma das mais novas integrantes do mundo das franquias é a loja de brinquedos Ri-Happy.

Quem é a Ri Happy?

Mais que uma loja de brinquedos, a Ri Happy é uma companhia (sociedade por ações), que publica seus fatos relevantes e demonstrações financeiras na internet.

Empresa sólida e com alto crescimento e marca reconhecida no ramo de brinquedos e recreação, a Ri-Happy lançou um modelo de franquias cuja estimativa de faturamento para o franqueado é da ordem de 350 mil reais por mês e prazo de retorno do investimento realizado entre 3 e 4 anos de operação.

Continue lendo para saber mais detalhes.


 

Dados da franquia

Dados Técnicos R$
Taxa de franquia 100 mil
Capital de giro 250 a 500 mil
Investimento total (incluindo obras e estoque) 900 mil a 1,7 milhão
Lojas próprias (2015) 160
Lojas franqueadas 11
Retorno
Faturamento médio mensal 350 mil
Expectativa de retorno do investimento 42 meses
Taxas recorrentes
Propaganda 1% s/ Faturamento
Royalties 4% s/ Faturamento

Como se trata de uma franquia recente, vemos que menos de 10% das unidades são franqueadas, mas que o número de unidades franqueadas está em expansão.

Expectativa de lucro mensal

Se tomarmos por base uma média de 1,3 milhão de reais por unidade instalada e um prazo de retorno (supondo que se concretize) de 42 meses e desconsiderando a curva de crescimento, estimamos um lucro líquido mensal de cerca de 30 mil reais por unidade de franquia, o que, somado aos 5% de taxa fixa devidos à franqueadora (17,5 mil por mês – base faturamento de 350 mil), equivalem a cerca de 15% do faturamento bruto (já após todas as demais despesas e os custos).

Vemos, portanto, que o setor de brinquedos não trabalha com as margens apertadas de outros ramos de comércio, como o alimentício. É possível que o mark-up do ramo seja igual ou superior a 100% (mark-up é a técnica de marcar o preço de venda do produto em um percentual sobre seu preço de compra).


O ramo de brinquedos

Enquanto todo mundo está falando em crise, as lojas de brinquedo, assim como os cosméticos, continuam crescendo.

Em plena crise econômica, a Ri Happy viu seu faturamento em 2015 aumentar mais de 7%, enquanto toda a economia retrocedeu, alguns setores até 6%, como a indústria.

Enfim, o ramo de brinquedos e a marca da Ri Happy estão mostrando o que o mercado chama de resiliência, ou seja, a capacidade de se sustentar em ambientes de crise e falta de dinheiro da população.

Antigamente, os setores de alimentação e serviços públicos (energia elétrica, água, etc.) eram considerados os poucos setores resilientes, pois eram necessidade básica, dos quais ninguém abriria mão, mesmo em condições financeiras adversas.

Setores considerados supérfluos eram vistos como sujeitos a maiores turbulências, podendo crescer muito nas épocas de fartura, mas serem os primeiros a sofrer em tempos de vacas magras.

A Ri Happy mostra que os tempos mudaram e que o brasileiro está apertando em outro canto do bolso, mas não deixa de oferecer brinquedos caros a seus filhos.


Ameaça chinesa?

Não acreditamos que a China configure uma ameaça ao ramo de brinquedos da franquia Ri Happy.

Em primeiro lugar, porque boa parte dos brinquedos vendidos pela empresa já venham dessa origem, pois todo grande fabricante mundial já realizou o outsource e transferiu suas fábricas para lá, ainda que a companhia seja americana, europeia, etc.

Em segundo lugar, os brinquedos baratos chineses são justamente os “piratas”, sem garantia de origem e sem o selo do Inmetro.

Selo do Inmetro é fundamental!

Já os brinquedos vendidos pelas franquias Ri Happy são originais e muitos contam com selo de segurança e aprovação pelo órgão responsável.

Obviamente que a maioria dos pais, e aqui falamos da classe média (os ricos compram diretamente no exterior e os pobres são os que adquirem os produtos “genéricos” chineses) não querem arriscar a segurança de seus filhos com um brinquedo potencialmente perigoso. A solução, portanto, é comprarem em lojas como a Ri Happy e buscarem os selos de segurança nos produtos.

Por isso a China não é grande ameaça.


Considerações finais

 

A Ri Happy, hoje uma empresa de capital estrangeiro, do Fundo Carlyle, está bem posicionada em um ramo forte e tem todas as condições para ver sua rede de franquias crescer fortemente.

Embora a franquia Ri Happy não seja barata, por ser uma novidade, decidimos mencioná-la no blog. Se você procura opções baratas para investir em seu próprio negócio, basta dar uma voltinha aqui no site que encontrará várias!

Abriu as portas: Ri Happy lança rede de franquias
5 (100%) 1 vote
Gostou do post? Melhor do que tudo que você vê por aí?
Receba GRÁTIS, UMA VEZ por mês, nossas super-dicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *